“Femtech”: a indústria bilionária de tecnologia para a saúde da mulher

“Femtech”: a indústria bilionária de tecnologia para a saúde da mulher

Aplicativos e produtos voltados ao público feminino receberão investimentos que devem chegar a US$ 50 bilhões em dez anos

Aplicativo para controlar o ciclo menstrual, outro para lembrar de tomar a pílula do dia seguinte e mais um que funciona como método contraceptivo. As mulheres já podem ter um histórico e o controle de sua saúdereunidos no celular.

Nos últimos anos, a rica indústria tecnológica mundial percebeu o potencial de ferramentas voltadas para as mulheres. Isso deu origem a empreendimentos lucrativos que conquistam um público sedento por conhecer mais sobre o funcionamento do próprio corpo.

As “femtechs”, como são chamadas essas empresas, receberam mais de 1 bilhão de dólares em investimentos desde 2015, de acordo com a revista americana Forbes. Segundo a publicação, em menos de uma década, esse nicho vai movimentar mais de 50 bilhões de dólares.

As agências regulatórias dos países desenvolvidos também estão impulsionando as “femtechs”: recentemente, a Food and Drug Administration (FDA), agência de saúde dos Estados Unidos, aprovou o uso do aplicativo sueco Natural Cycles como método contraceptivo.

Essa foi a primeira vez que o órgão reconheceu um aplicativo para evitar a gravidez. Em 2017, a União Europeia já havia aprovado o app como “dispositivo médico”.

Para a bióloga Caroline Brunetto de Farias, sócia da Ziel Biosciences, as mulheres estão percebendo cada vez mais cedo que precisam ter o domínio do próprio corpo. “O empoderamento reforçou a necessidade de avançar nas pesquisas e produtos para a saúde feminina”, afirma.

Em parceria com a médica Daniela Baumann Cornélio, Caroline desenvolveu um método de autocoleta para identificar possíveis lesões no colo do útero que podem originar um câncer.

A descoberta, que recebeu um investimento de quase 1 milhão de dólares, está sendo testada em diversos países no mundo e pode diminuir os casos desse tipo de câncer, que mata cerca de 5 mil mulheres por ano no Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Nomeado de SelfCervix, o coletor foi desenvolvido no Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia (Cietec), localizado na Universidade de São Paulo (USP).

Além do coletor, as brasileiras também projetam mais dois produtos, que estão em fase de teste. O objetivo, segundo Caroline, é que esses dispositivos sejam, em breve, distribuídos pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Apesar de não ser um aplicativo, o produto da Ziel mostra que a ciência e a tecnologia estão dispostas a facilitar o cuidado das mulheres com a saúde.

O ginecologista Rogério Bonassi, coordenador científico da Associação de Obstetrícia e Ginecologia de São Paulo (Sogesp), explica que todos os recursos que auxiliam a mulher são válidos. “É importante ter um lugar que avisa a hora de tomar a pílula ou o dia em que há fertilidade”, diz. 

O especialista alerta, no entanto, que nada substitui o  acompanhamento de um médico. “A tecnologia é para acrescentar e não para substituir”, completa.

Fonte: Revista Exame.

Cristina Cruz - Mentora
[email protected] | Website | + posts

Idealizadora e CEO do Mulheres Milionárias. Mentora de negócios e carreira. Investidora internacional em três categorias (finanças, negócios, capital humano). Business advisor. Empreendedora nata. Especialista em comportamento humano. Desenvolveu um método que trabalha mindset milionário, empreendedorismo e felicidade simultaneamente. Após superar diversos abusos na infância e adolescência e também a dois atentados contra a sua vida, sua missão e propósito é transformar vidas pelo mundo ensinando que é possível virar o jogo.

Cristina Cruz - Mentora

Idealizadora e CEO do Mulheres Milionárias. Mentora de negócios e carreira. Investidora internacional em três categorias (finanças, negócios, capital humano). Business advisor. Empreendedora nata. Especialista em comportamento humano. Desenvolveu um método que trabalha mindset milionário, empreendedorismo e felicidade simultaneamente. Após superar diversos abusos na infância e adolescência e também a dois atentados contra a sua vida, sua missão e propósito é transformar vidas pelo mundo ensinando que é possível virar o jogo.

Deixe uma resposta

ArabicEnglishFrenchItalianPortugueseSpanish
Instagram
Facebook
Facebook
Twitter
Visit Us