Essas mulheres viajam de motocicleta por Bangladesh para falar sobre empoderamento feminino

Essas mulheres viajam de motocicleta por Bangladesh para falar sobre empoderamento feminino

Um grupo de mulheres usa viagens para empoderar outras mulheres

De acordo com o Relatório de Desigualdade de Gênero de 2018, do Fórum Econômico Mundial, Bangladesh tem avançado muito em relação o tema do empoderamento feminino. Atualmente, o país ocupa a 48ª posição no quesito – bem acima dos vizinhos sul-asiáticos–, mas os índices não refletem a condição das mulheres em Bangladesh, que muitas vezes enfrentam obstáculos tanto dentro quanto fora de casa.

A sociedade patriarcal e conservadora ainda detém e desencoraja mulheres de saírem de casa sozinhas, seja para ir ao trabalho ou dar um simples passeio. Apesar desses desafios, um grupo de mulheres bengalesas, fundado pelas doutoras Sakia Haque e Manashi Saha, decidiu viajar (nada menos do que de motocicleta!) para cada um dos 64 distritos do país para conversar com jovens mulheres sobre seu próprio potencial.

O propósito da jornada sempre foi maior do que apenas visitar lugares. Além de conhecer os atrativos naturais, a cultura e a comida de cada distrito, essas mulheres visitam escolas para garotas, oferecendo dicas médicas gratuitas sobre reprodução e puberdade, e conversam sobre como as mulheres podem se empoderar. Em Bangladesh, assuntos “femininos”, como menstruação e reprodução, são considerados tabu – Bangladesh ainda está para incluir o tema educação sexual no ensino médio – e como resultado, muitas garotas enfrentam diversos tipos de problemas físicos que poderiam ser prevenidos, ou pelo menos melhor tratados.

A ideia de Haque recebeu o apoio de muitas de suas amigas, que apelidaram a iniciativa de “Bangladesh através dos olhos das mulheres”. Haque e Saha já viajaram os 64 distritos sozinhas, e completarão as visitas em equipe nos próximos meses (em grupo, elas já passaram por 57 distritos). Conversando sobre diversos assuntos e compartilhando as histórias de suas viagens, essas mulheres tentam despertar o espírito de aventura das estudantes, na esperança de que elas possam quebrar as algemas colocadas por uma sociedade conservadora.

O grupo também criou um website e uma página no Facebook, Travelettes of Bangladesh. Até agora, 16 mil pessoas aderiram à página, e a equipe já combinou algumas viagens com os membros da comunidade.

Fonte: Pressenza

Cristina Cruz - Mentora
[email protected] | Website | + posts

Idealizadora e CEO do Mulheres Milionárias. Mentora de negócios e carreira. Investidora internacional em três categorias (finanças, negócios, capital humano). Business advisor. Empreendedora nata. Especialista em comportamento humano. Desenvolveu um método que trabalha mindset milionário, empreendedorismo e felicidade simultaneamente. Após superar diversos abusos na infância e adolescência e também a dois atentados contra a sua vida, sua missão e propósito é transformar vidas pelo mundo ensinando que é possível virar o jogo.

Cristina Cruz - Mentora

Idealizadora e CEO do Mulheres Milionárias. Mentora de negócios e carreira. Investidora internacional em três categorias (finanças, negócios, capital humano). Business advisor. Empreendedora nata. Especialista em comportamento humano. Desenvolveu um método que trabalha mindset milionário, empreendedorismo e felicidade simultaneamente. Após superar diversos abusos na infância e adolescência e também a dois atentados contra a sua vida, sua missão e propósito é transformar vidas pelo mundo ensinando que é possível virar o jogo.

Deixe uma resposta

ArabicEnglishFrenchItalianPortugueseSpanish
Instagram
Facebook
Facebook
Twitter
Visit Us